Seguidores


Você tem alguma compulsão?COMPULSÃO POR COMPRAS.

3



COMPULSÃO POR COMPRAS
O comprar patológico tornou-se mais preocupante nos últimos anos, seja pela extensão do prejuízo financeiro que ocasiona, seja pelo número de compradores compulsivos. Uma pesquisa realizada pelo Hospital das Clínicas de São Paulo indicou que 3% dos brasileiros sofrem desse mal. Para a psicóloga Mara Pusch, coordenadora do Projeto Afrodite da Unifesp, as principais vítimas são mulheres de temperamento forte, inquietas, perfeccionistas e inteligentes. “Embora ainda não seja uma patologia reconhecida pela medicina, o vício em compras está entre as dependências típicas do século 21. Suas causas são insatisfação, consumismo e necessidade de preencher a vida”, diz. Como diagnosticar a dependência? Não há uma medida de compras que seja considerada problema. “O que caracteriza o transtorno é o modo como a pessoa se relaciona com o ato de comprar”, afirma Thais Gracie Maluf, do Proad, criado em 2004 para atender compradores patológicos. “Para compradores compulsivos, cada sacola adquirida gera uma sensação momentânea de bem-estar, um efeito da dopamina, neurotransmissor liberado no sistema límbico, que controla as emoções e o comportamento”, diz Tadeu Lemos, professor de psicofarmacologia da Universidade Federal de Santa Catarina.

Sinais de dependência
1) A possibilidade de pagar com o cartão de crédito a faz comprar coisas que não levaria se tivesse que pagar à vista.
2) É fato: suas contas fecham sempre no vermelho.
3) Você mente sobre o que adquiriu ou esconde suas compras.
4) Depois da compra, ou quando a fatura do cartão chega, você se sente culpada, até por não usar o que foi arrematado.
5) Se passa um tempo sem adquirir nada, sente aquela coceirinha: fica irritada e com uma ideia fixa: comprar.

Como sair dessa
1) Saia de casa com o dinheiro mínimo necessário. Não leve talão de cheque (no máximo, uma folha) nem cartão de crédito ou de débito. Aliás, nem tenha cartão de crédito.
2) Faça mentalmente o caminho que irá percorrer. Assim, você evita desvios e passagens por lojas conhecidas.
3) Se estiver muito entusiasmada ou contente, evite passar por lojas. O mesmo vale quando estiver triste ou frustrada.
4) Procure um especialista. Pode ser necessário recorrer a sessões de psicoterapia e medicação.
5) Assuma prestações de um carro ou um imóvel. Com uma parte importante do ordenado comprometida, você terá menos margem para gastar com supérfluos.

3 Recados:

Andreza Acessórios disse...

Oi! Bom Dia, tudo bem?
Vim conhecer o seu blog, estou seguindo e te convido a conhecer os meus!
Tenho uma loja virtual, "Andreza Acessórios (elo7.com.br/andrezaacessorios)" e o blog da minha loja é: andrezaacessorios.blogspot.com.br.
Tenho também um blog onde falo sobre maquiagem, beleza e cosméticos em geral: www.beautyblush.com.br sempre cheio de novidades! Passa lá para conhecer ele também e segue nossa fan page pelo facebook!
Aguardo sua visitinha nos meus cantinhos!

Beijos e uma ótima semana!

Toninha Ferreira disse...

Sabe nesses dias em que aos poucos percebemos que a vida nos ensina da maneira mais dolosa possível a valorizar o que temos. Por isso FICA A DICA DE HOJE:
Ame mais, reclame menos!
Viva mais, se preocupe menos!
Agradeça mais questione menos!
Enfim, VALORIZE MAIS o que vc AINDA te, antes que a vida lhe ensine a lamentar por aquilo que vc tinha, mas acabou perdendo!
Bom tarde!!!
Tenha uma semana cheia de bênçãos.
Toninha

Convido a vc amiga a conhecer o meu novo blog e tornar se seguidora, acabo de fazer. Aceito sugestões.
Bju
http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/

FanPage Educar – O primeiro passo

Tayná disse...

Flor adoreiii seu blog!!! Já estou seguindo...
Se puder da uma passadinha no meu
Bjkas muitooo sucesso
www.taynabergamin.blogspot.com

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.