Seguidores


Três truques para estimular a serotonina e melhorar o bom humor

2

A serotonina é um neurotransmissor que melhora o humor, embala o sono e alivia a dor. Aprenda então a melhorar os níveis dele no organismo e viva melhor!


Masque chiclete

Exercícios físicos são antidepressivos conhecidos, mas não precisam fazer você suar. O ato de se distrair com uma goma de mascar na boca já é o suficiente para estimular a serotonina, reduzir a fome e relaxar, diz a pesquisadora americana Carol Hart no livro "Segredos da Serotonina" (editora Cultrix).

2. Ouça música

Além de elevar a serotonina, ouvir música reduz os níveis de cortisol, hormônio do stress. Sons lentos diminuem a frequência cardíaca e atuam como calmantes naturais. Batidas aceleradas funcionam para liberar a tensão cantando e dançando.

3. Tome sol

Você fica sonolenta, o pique cai e a vontade de comer aumenta no inverno? Culpa da falta de luz solar, que eleva naturalmente a produção de serotonina. Procure tomar cerca de 15 minutos de sol diariamente durante a estação.

2 Recados:

Adriana Duarte - Sentimentos Vivos disse...

Olá amiga! Passei pra desejar uma linda noite e uma semana de muita paz e felicidade,.
Deixo esse pensamento de um autor desconhecido que nos alerta como é bom ser feliz e para isto devemos viver bem.
Viver bem é não ter vergonha de ser feliz e curtir cada momento porque é único. É poder sentir e chorar de alegria, transbordar afeto, carinho e amor por onde passa. É acordar e ter a certeza de que esse será o melhor dia da sua vida!!!
Abraçoss

Carla Carvalho disse...

Olá,estou realizando uma pequena entrevista com minhas amigas de blog, para poder conhecê-las melhor e que outras pessoas também possam te conhecer.
Para participar basta mandar:
Nome de seguidor:
Cidade/Estado:
E sua história com o artesanato ( não se preocupe com o tamanho do texto):
Para o e-mail nayramodafeminina@gmail.com
Toda quarta-feira postarei uma história.
Participe...

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.