Seguidores


Tenham todas uma semana abençoada!

3


“Somos belos quando através de gestos e ações conquistamos o coração do próximo, dando carinho, amizade, conforto e respeito.”
Latumia(W.J.F.)

3 Recados:

Marketing disse...

Querida Sigléa, vi sua postagem no blog das parceiras unidas e como este é o seu pessoal, resolvi escrever para vc por aki! Faz tempo que tento participar dessa parceria, mas até hj o meu blog não está incluso na lista!! :( Minha meta é atingir 100 seguidores e graças às visitinhas em mais de 130 blogs de sua lista, estou quase alcançando minha meta. Gostaria de dividir com vc alguns erros da sua lista que acompanhei até agora: os blogs 16 e 130 não existem. Os 76 e 135 não tem como postar, comentar e não leva o selo das blogueiras e o 131 não aparece nada (fica uma pág em branco). Espero ter ajudado com essas informações, é que estou entrando em um por um e convidando as blogueiras... Tb te peço que acrescente na lista de "grupo" Sabonetes artesanais pq tem apenas similares como saúde e beleza, etc. E se possível, poste alguma coisa sobre os meus "Doces Sabonetes" em seu blog convidando as blogueiras para conhecer o meu cantinho! ;) Bjus e obrigada por sua atenção.

Raquel e Cris disse...

Ola Sigléa tudo bem!
faço parte do blogueiras unidas e vi seu blog pessoal lnele e resolvi ver como ele era.
Estou simplesmente encantada, adoro msg acho que faz um bem danado e gostei principalmente do texto da corrente do bem eu posso leva lo comigo e postar no meu blog?
parabens pela sensibilidade de criar um blog tão gostoso de se ver e ler vou estar sempre por aqui.
bjs
*-*

Lú Artes em E.V.A disse...

Ola amada ja estou seguindo o seu blog e agora estou com tempo de entrar em cada um dos blogs recadastrados e seguir também. Fique na paz do Senhor.
Luciana
http://trabalhosemevadalu.blogspot.com

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.