Seguidores


Selinho que ganhei da Socorro Rodrigues do blog: SoArt's Criatividades

4
Ganhei esse selinho da Socorro Rodrigues do blog:http://soartscriatividades.blogspot.com/
e estou repassando para algumas amigas,mas as indicadas devem ficar atentas as regras.OK!

Regras:
1-Dizer o que achou do selinho;
2-Indicar 10 amigas para recebê-lo;
3-Avisar as indicadas;
4-Exibir o selo no seu blog.

1- O selinho é lindo e muito sugestivo,adoreiiii!
2- As minha indicadas são:

Aparecidda - http://ciddartes.blogspot.com
Lilica - http://encantosdalilica.blogspot.com
Berenice - http://berefuxiqueira.blogspot.com
Isabelle - http://www.bellartatelier.blogspot.com
Adriana - http://dasdri.blogspot.com
Graça nunes - http://mimosdagraca.blogspot.com
Ivone Magalhães - http://www.artescompaixao.blogspot.com
Gislaine - http://umaamigapramim.blogspot.com
Sônia Regina - http://soniareginapinturaemtecidos.blogspot.com
Nívia - http://niviafaverartatelie.blogspot.com

4 Recados:

Virginia Jesus Fassarella disse...

Estou visitando os blogueiras unidas e te encontrei novamente. Mai um belo blog. Parabéns. Beijos.

NIVIA FAVERART ATELIE disse...

SIGLEA QUERIDA ,
ADOREI O SELINHO,MUITO OBRIGADA POR SE LEMBRAR DE MIM NOVAMENTE,VOU FICAR ATENTA AS REGRAS .

ONDE POSSO ENCONTRAR OS LINKS DAS BLOGUEIRAS DO GRUPO 24 ESTOU QUEBRANDO A CABEÇA AQUI ..RSRS..VOCÊ PODE ME AJUDAR,DESDE JÁ OBRIGADA

PS:JÁ POSTEI O TEU NOME E DAS DEMAIS INSCRITAS LÁ NO BLOG.

BJO CARINHOSO.
NIVIA

http://niviafaverartatelie.blogspot.com/

Cidda disse...

Obrigada pelo selinho, já levei...e tem um pra vc tbém no meu blog...
Ótima semana....bjks

*@m@nd@ *_* disse...

oi,parabéns pelo selinho que DEUS continue sempre te iluminando felicidades sempre beijos AMANDA ARTES>

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.