Seguidores


A beleza da simplicidade

6

A simplicidade é o último degrau da sabedoria.
Khalil Gibran


Tenham todas uma semana abençoada!

Beijocas!

6 Recados:

Lilica disse...

Olá Margaridaambas fazemos parte do Blogueiras Unidas, ando aos poucos a visitar todas a amigas.
Ja sou sua seguidora. Fico à sua espera no meu cantinho e se gostar fique seguidora e pode pegar meu selinho que fiz para as minhas seguidoras mas, não se esqueça das regrinhas, é uma pequena brincadeira.

bjs***
Lilica

http://encantosdalilica.blogspot.com/

K-r-i-a-t-i-v-a-s disse...

Olá Margarida!
Passei para lhe desejar uma boa semana!!!
Beijos
Helen
kriativas-artesnato.blogspot.com

Ateliê do E.V.A. disse...

Oi linda.....passei para conhecer esse cantinho meigo e apaixonante!!! Virei fã!!! Espero sua visitinha também! Beijos!!!

barbaramachadoartes.blogspot.com

MARIA LUCILIA disse...

OPi amiga,linda mensagem!

Leonor Siqueira disse...

A simplicidade é o último degrau da sabedoria.Linda frase! Vim conhecer seu cantinho, gostei e voltarei! Se desejar conhecer o meu será um prazer recebe-la! chiqueter.blogspot.com
Um beijo!

Gloritta disse...

Olá amiga, estou começando agora a vida de blogueira, mas cada dia que passa fico mais e mais encantada com a criatividade dessa turma!!!
Foi muito bom ingressar nesse barco das artes.

Quando tiver um tempinho me faça uma visitinha, vou adorar!!!!
bjos....seguindo>>>>>

www.glorittartes.blogspot.com

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.