Seguidores


Transforme seu hobby em terapia - Vale ler!

1

Alguns apostam na força do verbo para buscar o autoconhecimento, seja em sessões de terapia ou em grupos de autoajuda. Outros, preferem atividades como a escrita, a pintura e a dança para entrar em conexão com o nosso mundo interior. "O importante é a pessoa fazer algo que lhe dê prazer", afirma Selma Ciornai, professora do departamento de Arteterapia do Instituto Sedes Sapientiae e do Instituto Gestalt de São Paulo.

Embaladas por essa energia, quatro histórias demonstram que o caminho interior pode estar presente em toda e qualquer atividade consciente e prazerosa, desde que simbolize uma aliança consigo mesma. Veja só:


1 Recados:

Toninha Ferreira disse...

Quantas vezes você sorriu pra disfarçar uma lágrima?
Quantas vezes quis sair de um lugar correndo de algum lugar e ficou por educação?
Quantas vezes tudo que você sempre desejou era apenas:
• Um abraço
• Uma palavra
Quantas vezes você teve que abrir mão daquilo que mais ama, só porque os outros dizem que está errado?
Criticar é fácil... vestir suas dores ninguém quer... Aproveite cada segundo de sua vida, pois na vida não há retorno apenas RECORDAÇÕES!!!

Tenha uma semana cheia de bênçãos.
Toninha

Convido a vc amiga a conhecer o meu novo blog e tornar-se seguidora.
Bju
http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/

Convido tb a curti minhas FanPage
Educar – O primeiro passo
Assunto de Mãe

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.