Seguidores


As vezes as correntes que nos impedem são mais mentais do que físicas. Pense, pois muitas vezes amarram você em nada e você acredita!

5

5 Recados:

Atelie Elaine Salete disse...

Oi querida passei para regar a nossa amizade e desejar um feliz feriadão!!!!
Beijos
Elaine Salete

Daisy Dias disse...

sabias palavras de encorajamento e reflexão!
adorei
bjs
http://tudosobreesmaltesunhaseafins.blogspot.com.br/

Graça Nunes disse...

Oi minha dinda querida, obrigada pelo carinho e desculpa a falta de notícias, muitas coisas aconteceram me fazendo ficar ausente da net, mas tudo passa, vamos em frente e tentar colocar as coisas em dia,já vi que tem muitas novidades nos blogs,

Beijos!

Manoel Carlos Alves disse...

http://inkdesignerstampas.blogspot.com
OLA, HUMILDEMENTE VENHO TE CONVIDAR, ACESSE O MEU BLOG, LEIA E REFLITA, SE GOSTAR SIGA-O. POR FAVOR PRECISO DO SEU VOTO, AGORA É O SEGUNDO PARA O TOP 30. JA SOMOS TOP 100. OBRIGADO

https://www.facebook.com/MANOALVES2008?ref=tn_tnmn PASSANDO HUMILDEMENTE PARA TE CONVIDAR, ACESSE O BLOG E SE GOSTAR SEGUE-O, AH! NÃO ESQUEÇA DE VOTAR... CLIQUE EM 1 DOS SELOS "TOP100", VAI APARECER O LINK E VC PODE VOTAR POR EMAIL, TWITTER E FACEBOOK, DESDE JÁ TE AGRADEÇO: CLIQUE NO SELO "TOP 100, JA ABRE O LINK DIRETO PARA VOTAR NO MEU BLOG."PRÊMIO TOP BLOG 2012" http://inkdesignerstampas.blogspot.com/

Verinha disse...

Olá siglea...
teu cantinho é encantador,adorei!!!!!!!!!!
sou BU 2451.
quando quiser aparecer,ficarei muito feliz.
sucesso!!!!!!!
bjinho

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.