Seguidores


Para refletir! Não deixe de ler!!!

11


Dois homens, ambos gravemente doentes,estavam no mesmo quarto de
hospital.
Um deles, podia sentar-se na sua cama durante uma hora, todas as
tardes, para que os fluidos
circulassem nos seus pulmões.
A sua cama estava junto da
única janela do quarto.
O outro homem tinha de ficar sempre deitado de costas.
Os homens conversavam horas a fio.
Falavam das suas mulheres e famílias, das suas casas, dos seus
empregos, onde tinham
passado as férias... E todas as tardes, quando o homem da cama
perto da janela
se sentava, ele passava o tempo a descrever ao seu companheiro de
quarto, todas as coisas
que ele conseguia ver do lado de fora da janela.
O homem da cama do lado começou a viver à espera desses
períodos de uma hora,
em que o seu mundo era alargado e
animado por toda a
atividade e cor do mundo do
lado de fora
da janela.
A janela dava para
um parque com um lindo lago. Patos e
cisnes chapinhavam na água enquanto as crianças
brincavam com os seus barquinhos. Jovens namorados
caminhavam de braços dados por entre as flores de todas
as cores do arco-íris. Árvores velhas e enormes acariciavam
a paisagem, e a tênue vista da silhueta da cidade podia
ser vista no horizonte.
Enquanto o homem da cama perto da janela descrevia isto
tudo com extraordinário pormenor, o homem no outro
lado do quarto fechava os seus olhos e imaginava a
pitoresca cena.
Um dia, o homem perto da janela descreveu um desfile que ia a
passar. Embora o outro homem
não conseguisse ouvir a banda, ele conseguia vê-la e ouvi-la na
sua mente, enquanto o outro senhor a refratava através
de palavras bastante descritivas. Dias e semanas
passaram.
Uma manhã, a enfermeira chegou ao quarto trazendo água para os seus
banhos, e encontrou
o corpo sem vida do homem perto da janela, que tinha falecido
calmamente enquanto dormia.
Ela ficou muito triste e chamou os funcionários do hospital para que
levassem o corpo.
Logo que lhe pareceu apropriado, o outro homem perguntou se podia
ser colocado na cama
perto da janela. A enfermeira disse logo que sim e fez a troca. Depois de
se certificar de que o homem estava bem instalado, a enfermeira
deixou o quarto.
Lentamente, e cheio de dores, o homem ergueu- se, apoiado no cotovelo,
para
contemplar o mundo lá fora. Fez um grande esforço e lentamente
olhou para o lado de
fora da janela... que dava, afinal, para uma parede de tijolo!
O homem perguntou à enfermeira o que teria feito com que o seu
falecido
companheiro de quarto, lhe tivesse descrito coisas tão maravilhosas do
lado de fora da janela.
A enfermeira respondeu que o homem era cego e nem sequer conseguia
ver a parede. "Talvez ele quisesse apenas dar-lhe coragem...".

Moral da História:
Há uma felicidade tremenda em fazer os outros felizes, apesar dos
nossos próprios problemas.
A dor partilhada é metade da tristeza,
mas a felicidade, quando partilhada, é dobrada. Se queres sentir-se
rico,
conta todas as coisas que tens que o dinheiro não pode comprar.
"O dia de hoje é uma dádiva de vida que DEUS nos concede", as vezes
para que possamos de alguma forma
ajudar a alguém necessitado, fazendo assim, um pouco do trabalho de
DEUS.
A origem desta história é desconhecida, mas ela nos dá uma lição da
qual não devemos esquecer,
pois muitas vezes esperamos a perfeição para sermos felizes, sendo que
a felicidade muitas vezes
se encontra nas pequenas e simples coisas da vida.

Recebi esta linda mensagem de minha amiga - Claudiane Salum - uma de minhas parceiras na equipe dos blogs "Criações e Ideias Siglea e Amigas" e "Blogueiras Unidas".
Obrigada amiga!Esta mensagem me levou as lagrimas e me fez refletir profundamente.
Você é um presente de Deus em minha vida!

11 Recados:

MARIA LUCILIA disse...

Linda mensagem!lição para a vida.

FLAVIA CRISTINA C. disse...

LINDA DEMAIS ESSA MENSAGEM, E PRINCIPALMENTE QUEM É MÃE FAZ ISSO SEMPRE, A GENTE ENCONTRA FORÇAS NOS PIORES MOMENTOS PRA TRAZER ALEGRIA A QUEM AMAMOS. BEIJOCAS E ÓTIMOS SONHOS...

lilisinha disse...

É mesmo querida uma lição de vida!!!
Bjos Carinhosos.

Pâmella e Luzia disse...

Emocionante essa mensagem.Bjs

JuU Fortes disse...

Olá Siglea , bom dia !
Mais uma vez venho lhe visitar, gostaria de estar mandando este recado por e-mail. Ontem e hoje tentei entrar no "Blogueiras Unidas" e também "Criações e Idéias" para checkar lista de recadastramento para que eu possa continuar as visitas. Ao faze-lo recebi aviso do Google para não prosseguir pois "contem conteúdo do misturadealegria.blogspot.com um site conhecido por distribuir malware". Bom, espero que tenha ajudado pois ao contrário pode comprometer todo o seu trabalho no Blogueiras, eu mesma não tenho como visitar as amigas.
Tenha um exelente dia . Bjus

claudiane salum disse...

simplesmente maravilhosa!

Nina disse...

Que mensagem linda! Me arrepiei toda quando a li!

Estou me unindo ao "Blogueiras Unidas" e já estou seguindo seu Blog! Ficarei honrada em tê-la como seguidora! Bjim
http://www.ninaatelie.blogspot.com

Rosimeire disse...

Oi,estou tentando entrar no Blogueiras Unidas,mas aparece uma mensagem de que o blog pode passar um vírus,o que está acontecendo?isso é sério?Queria visualizar a lista para continuar visitando os blogs,mas fiquei com medo,beijos...

Pequenos Mimos disse...

Oie!!
Também sou blogueira unida.
Amei essa mensagem, muito boa mesmo.

bjs
www.pequenosmimosdapri.blogspot.com

Lucinha Abreu disse...

Gostei muito linda a mensagem.beijos

Leni disse...

Oi siglea. Mensagem lida. Bjs.Lê

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.