Seguidores


"Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo que plantamos... semeie amor,amizade,carinho, os frutos serão a paz!"

6
"Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo que plantamos... semeie amor,amizade,carinho, os frutos serão a paz!"


Tenham todas uma semana abençoada e muito produtiva!!!

Beijocas!

6 Recados:

disse...

Oi querida, boa noite! adorei a mensagem! linda.. beijos....

lilisinha disse...

Boa noite querida!
Faz um tempo que não apareço por aqui.
Mas hoje deu um tempinho e quero lhe desejar boa noite. A mensagem é linda!
Bjos Carinhosos.

Dicas Femininas disse...

Olá flor parabens linda mensagem vc disse tudo amei pura verdade já seguindo beijos me visite

http://rosanadicasfemininas.blogspot.com/

Carmen Xandi's Artesanato disse...

Muito lindo o seu blog e os outros tambem! São tantas as possiblidades de fazer amigos e ter o compromisso de ser participativo ne!! Que Deus te abençoe mais e mais Siglea. Tenha uma Quarta Feira iluminada.

Mel Oliveira disse...

Oi Lindona, tudo bem? Seu blog tá lindo parabéns. Faço parte das Blogueiras Unidas e tô te seguindo aqui. Me segue de volta e seja bem vinda. Sou a 557.
http://tobonitaa.blogspot.com
bjoooo...

Eu e minha sócia Ellen disse...

Esse cantinho é maravilhoso!!!!!
Beijos de sua fã
http://andreaarteva.blogspot.com

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.