Seguidores


Rosa de Fita - PAP - Copo-de-Lite - PAP

5
Oi queridas amigas!
Hoje trouxe o passo a passo da ROSA DE FITA. Encontrei no blog "Artes da Telma".
Faça uma visita para Telma!
http://www.artesdatelma.blogspot.com








5 Recados:

quelsfs disse...

Oi querida, B♥m Dia!
Adorei sua postagem, a primeira florzinha eu já sabia fazer, agora vou tentar fazer a segunda, adorei as dicas, vamos ver o que que sai, rs...
Ontei vi seu comentário já era tarde e então deixei pra falar-te hoje.
Fico feliz que tenhamos ajudado em sua recuperação, eu particularmente sei o quanto esta parceria é maravilhosa. Pra mim também tem sido benção. Me sentia muito só, agora estou rodeada "virtualmente" de amigas maravilhosas e muito especiais, que também estão me ajudando muito a enfrentar a distrofia com mais garra e alegria.
Deus te abençõe muito!
Bom final de semana e Beijinh♥ carinhoso pra vocÊ!

§Van..Castro§ disse...

adorei..vou salvar..obrigada por compartilhar..bjos..bom dia
ah..vc esqueceu de tirar as letrinhas daki..bjinhs

Valéria disse...

Olá querida, adorei visitar e conhecer seu cantinho, que por sinal é muito lindo. Parabéns!!!
Já estou te seguindo, espero sua visita.
Um abraço.

Glauce Paim disse...

Nossa...estava justamente procurando como fazer as rosas de fita. Adorei!!! Valeu pela dica!!! Vou postar no meu blog tbm...beijos

Fabricio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.