Seguidores


As Mãos...

2

As mãos..
Mãos que afagam...
Mãos que trabalham...
Mãos que oram...
Mãos que educam...
Mãos que cozinham...
Mãos arteiras...
E de todo nosso corpo
São elas as mais castigadas...
É água fria,
Água quente...
Sabão,
Detergente...
Umas ainda estão viçosas...
Outras já enrrugadinhas...
Algumas até já estão calejadas...
Com dores...
Tortinhas...
Mas, não perdem suas funções...
Estão sempre trabalhando,
Mexendo...
Fuçando...
Sempre com algo à fazer...
Inquietas...
Nervosas...


Busquei esta linda mensagem no blog de minha afilhada Iêda Kawata - "A Senhora da Magia".
Clique no link e espie seus lindos trabalhos!
http://asenhoradamagia.blogspot.com/

2 Recados:

Lurdinha disse...

Olá,vim conhecer seu cantinho,e adorei,parabens lindas imagens tudo de bom gosto,textos muito lindos,eu tenho um blog de poesias passa lá depois,e aproveita passa no de artesanato esta tendo um sorteio de páscoa,abraços
www.poesiascaminhosdavida.blogspot.com
www.artesanatocriandoarte.blogspot.com

Flavia Sandoval disse...

Olá,

Que mensagem linda!

Perfeita para nós que trabalhamos com as mãos.

Amei!

Bjim

Flavia Sandoval

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.