Seguidores


EU VISTO ESTA CAMISETA! SE VOCÊ VESTE COMPARTILHA!

4
VOCÊ É BLOGUEIRA UNIDA?
COMPARTILHE - ESTA IMAGEM - NO FACE 
E NO SEU BLOG!


VOCÊ SABE QUE TEMOS UM GRUPO NO FACEBOOK?
PARTICIPE!
SOMENTE DIVULGAÇÃO DE BLOGS DA
 PARCERIA BLOGUEIRAS UNIDAS!
http://www.facebook.com/groups/487626181259013/

PARA QUEM É BLOGUEIRA UNIDA E  QUER APROXIMAR OS LAÇOS!
PARTICIPE DE NOSSO GRUPO DE INTERAÇÃO! 
SOMENTE INTERAÇÃO!!


QUER PARTICIPAR DE NOSSO GRUPO DE INTERAÇÃO?
DEIXE SEU COMENTÁRIO COM NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO - NA PARCERIA BLOGUEIRAS UNIDAS - NESTA POSTAGEM!

ESPIE AS LINDAS INTERAÇÕES QUE 
FAZEMOS - EM CONJUNTO - NESTE LINK:
http://www.blogger.com/blogger.g?blogID=3492039445725847916#allposts


BEIJOCAS!


4 Recados:

Alessandra disse...

Bom dia flor que vc tenha um dia muito feliz :)

Croche Raio de Luz disse...

Oii!!!querida Siglea que vc tenha uma tarde maravilhosa,eu to na correria mas sempre que posso,dou uma espiadinha,final de semana pra mim e melhor,mas estou me adequando a essa minha nova vida de artesa,vi que vc fez banner novo do grupo restrito tá muito lindo ,ja vou levar pro meu cantinho,a camiseta tbm,adorei .
Bjs querida!!!!
:)

Lúcia disse...

Oi Siglea, querida. passei aqui para pedir desculpas pela ausência, estou aos poucos voltando ao normal, o coração ainda está machucado, dolorido, mas a vida continua, não é mesmo!
Não esqueci de ninguém, estou com saudades. Desejo um bom Carnaval e se Deus quiser no dia 18/02/2013 volto a interagir. Ainda não enviei suas coisas porque ficou faltando uma peça por terminar.Desde já agradeço seu carinho e sua compreensão.
Bjos no coração!

Blog da Bete disse...

Oi Siglea como faço para adquirir uma camiseta.
abraços

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.