Seguidores


TEXTO DESCRITIVO

14


Texto Descritivo

O que é descrição? É a ação que você toma de descrever sobre algo ou alguém.

Então, 
o que é descrever? Vejamos, de acordo com o dicionário, é o ato de narrar, contar minuciosamente.

Então, sempre que você expõe com detalhes um objeto, uma pessoa ou uma paisagem a alguém, está fazendo uso da descrição. 


Esta última é como se fosse um retrato distinto e pessoal de algo que se vê ou se viu! 


Assim, para se fazer uma boa descrição, não é necessário que seja perfeita, uma vez que o ponto de vista do observador varia de acordo com seu grau de percepção. Dessa forma, o que será importante ser analisado para um, não será para outro. 


Portanto, a vivência de quem descreve também influencia na hora de transmitir a impressão alcançada sobre determinado objeto, pessoa, animal, cena, ambiente, emoção vivida ou sentimento. 


Os pormenores são essenciais para se distinguir um determinado momento de qualquer outro, desse modo, a presença de adjetivos e locuções adjetivas é traço distinto de um texto descritivo. 


Quando for descrever verbalmente, tenha sutileza ao transmitir e leve em consideração, de acordo com o fato, objeto ou pessoa analisada: 
a) as cores;
b) altura; 
c) comprimento; 
d) dimensões; 
e) características físicas; 
f) características psicológicas; 
g) sensação térmica; 
h) tempo e clima; 
i) vegetação;
j) perspectiva espacial; 
l) peso; 
m) textura;
n) utilidade; 
o) localização; e assim por diante. 

Claro, tudo vai depender do que está sendo descrito. Em uma paisagem, por exemplo, a descrição poderá considerar: a posição geográfica (norte, sul, leste, oeste); o clima (úmido, seco); tipo (rural, urbana); a sensação térmica (calor, frio) e se existem casas, árvores, rios, etc. 


Veja no exemplo: 

“Da janela de seu quarto podia ver o mar. Estava calmo e, por isso, parecia até mais azul. A maresia inundava seu cantinho de descanso e arrepiava seu corpo...estava muito frio, ela sentia, mas não queria fechar a entrada daquela sensação boa. Ao norte, a ilha que mais gostava de ir, era só um pedacinho de terra iluminado pelos últimos raios solares do final daquela tarde; estava longe...longe! Não sabia como agradecer a Deus, morava em um paraíso!”

A sensação que o leitor ou ouvinte tem que ter em uma descrição é de que foi transportado para o local da narração descritiva. 


Da mesma forma, quando um objeto é descrito, o interlocutor dever ter a sensação de que está vendo aquele sofá ou aquela xícara. 


Por fim, vejamos a seguir os dois tipos de descrição existentes: 


• 
Descrição objetiva: acontece quando o que é descrito apresenta-se de forma direta, simples, concreta, como realmente é:

a) O objeto tem 3 metros de diâmetro, é cinza claro, pesa 1 tonelada e será utilizado na fabricação de fraldas descartáveis. 


b) Ana tem 1,80, pele morena, olhos castanhos claros, cabelos castanhos escuros e lisos e pesa 65 kg. É modelo desde os 15 anos. 


Descrição subjetiva:
 ocorre quando há emoção por parte de quem descreve:

a) Era doce, calma e respeitava muito aos pais. Porém, comigo, não tinha pudores: era arisca e maliciosa, mas isso não me incomodava. 


Portanto, na descrição subjetiva há interferência emocional por parte do interlocutor a respeito do que observa, analisa. 


Como você vai saber se fez uma excelente narração descritiva?
  Quando reler o seu texto e perceber se de fato outros leitores visualizarão como reais o que está sendo descrito!


Fonte: Equipe Brasil Escola

14 Recados:

Erika Souza disse...

que legal amiga, tempos que não via isso relembrei !
tem sorteio no blog passa lá:
www.erikakikasouza.com

Raíssa (: disse...

Vim conhecer seu cantinho, amei e já estou seguindo :)

Venha me visitar e fique a vontade.

Que legal, gostei da orientação :)

beijinhos ;*

http://noostillo.blogspot.com.br/

Rose Nakamura disse...

Olá
Vim conhecer e seguir seu blog
Eu adorei seu blog
Um dos mais lindos que já encontrei na blogosfera
E olha que são 5 anos nesse caminho.
Um grande abraço.
Convido vc para conhecer meu blog
http://www.meuespelhoqueodiga.com.br/

Oli disse...

Olá amiga! Vim fazer-lhe uma visitinha e deixar meu carinho.
Tenha uma boa semana!
Beijokas
Oli
http://oliceia.blogspot.com.br

Ana Beatriz Bia disse...

Olá querida,
Parabéns pelo seu blog é perfeito!
Se não se importar dá uma olhadinha no meu blog: apenassougarota.blogspot.com e se gostar pode seguir. Se me seguir te sigo! Se me segui me manda o link do seu blog em um comentário em algum post meu, ok?
Beijinhos obrigada!

Aline Wahlbrink disse...

Olá, tudo bem?!
Estou fazendo uma rifa do dia das Mães em meu cantinho!
Venha me visitar e conferir os prêmios, tenho certeza de que você vai adorar! :)

http://aartedaartesa.blogspot.com.br/2013/04/rifa-postagem-final.html

Beijos! =**
Excelente Final de Semana

Cantinho da Cininha Alcina disse...

lindo, adorei seu cantinho ja estou seguindo....

conheça o meu tbm.

cantinhodacininha.blogspot.com.br

Andressa Moraes disse...

Nossa, adorei seu blog, gostei muito das postagens... Depois dá uma olhadinha lá no meu e se gostar é só curtir ou seguir de volta.

http://rosaachiiclete.blogspot.com.br/

Drea disse...

Olá estou fazendo uma visita aqui no seu blog, lindo seu trabalho, parabéns...Espero vc no meu bjs.
http://drea-amigos.blogspot.com.br/

kawan m. ferreira de souza disse...

Muito obrigado por dar uma dica de texto descritivo, precisava fazer um para a escola.

kawan m. ferreira de souza disse...

Muito obrigado por dar uma dica de texto descritivo, precisava fazer um para a escola.

harry Fa disse...

Welcome to my shop maybe my clothes make you become the most beautiful princess

لديناالصنعةالجميلةمجوهرات,ذاتجودةعالية,كانيتاجربعيداأفضلخيار

النمساوي قلادة الكريستال

harry Fa disse...


Welcome to my shop maybe my clothes make you become the most beautiful princess

يجعلبدلةأنيقةيمكنكأنتصبحأكثرنضجاوجاذبية,إذاأردت,ثمانقرهنا

معطف الفرو الاصطناعي

jucineide bião disse...

MUITO OBRIGADA PELAS DICAS PARA UM TEXTO DESCRITIVO!! ESTAVA PRECISANDO! DEUS ABENÇOI!!!

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.